Bem-vindo a Delpetro, uma empresa com mais de 11 anos de experiência no mercado.

0800 580 4100
contato@delpetro.com.br

Av. das Américas, 12300 / Sala 261
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ CEP 22640-102

Pedágios em SP vão aceitar cartão, mas não serão os de débito e crédito

Pedágios em SP vão aceitar cartão, mas não serão os de débito e crédito

Até o fim deste ano, os pedágios em estradas de São Paulo devem aceitar cartões para pagamento, mas serão só pré-pagos e específicos, como os de transporte público. Cartões de crédito e de débito normais, usados amplamente pela população, não servirão, mesmo que adotem tecnologia de pagamento por aproximação (sem senha). O pagamento com dinheiro continuará normalmente.

Isso é o que está determinado em portaria da Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo). Outros estados, como RS, PR e MG, já aceitam cartões gerais.

Isso não acontecerá em SP porque a tecnologia de cobrança a ser adotada é incompatível com a das demais bandeiras de cartões. O mês exato do início das operações com cartão não foi informado pela agência. Os cartões de SP terão de ser “carregados” com crédito pelo usuário.

Pesquisa feita em dezembro do ano passado a pedido da Mastercard com mais de 2.000 usuários que pagam pedágio hoje com dinheiro mostra que o tempo de espera na fila e a falta de troco na fila são as principais reclamações.

Veja algumas observações da pesquisa:

81% gostariam de pagar o pedágio com cartão de crédito ou de débito por aproximação

62% prefeririam utilizar seu cartão de crédito ou de débito em vez de cartão pré-pago exclusivo para pedágio

Motoristas querem usar os cartões que já têm

“Os usuários desejam conveniência, segurança e facilidade na hora de realizar o pagamento. Ou seja, querem utilizar os meios de pagamento eletrônicos e, de preferência, os que já possuem na carteira, como o cartão de crédito ou de débito”, afirmou Fernanda Caraballo, diretora de Desenvolvimento de Negócios da Mastercard.

“O fato de não precisar se preocupar com recargas foi apontado como uma das maiores vantagens no comparativo entre cartões de crédito/débito e cartões específicos para o pagamento do pedágio”, disse Fernanda.

Outros estados já usam cartões gerais

No Paraná e Rio Grande do Sul, a EcoRodovias já opera com cartões de crédito e de débito com bandeiras de ampla aceitação. Em abril, será a vez de Minas, com cartões de débito, por enquanto.

Paraná:

Ecovia: Desde outubro de 2016 (uma cabine aceita cartão de crédito; as demais, de débito)

Ecocatararas: Desde maio de 2018 (todas as cabines aceitam cartão de débito)

Rio Grande do Sul:

Ecosul: Desde outubro de 2016 (todas as cabines aceitam cartão de débito)

Minas Gerais:

Eco135: A partir de abril deste ano (30 cabines vão aceitar cartão de débito)

Cartões deixam atendimento mais rápido. “Além de ser um meio de pagamento de massa, o que melhora significativamente a experiência do usuário, os resultados são bastante satisfatórios também em tempo de atendimento”, declarou Luciano de Moraes, gerente de arrecadação da EcoRodovias.

Segundo ele, a média do tempo de atendimento para operações com dinheiro é de 12 segundos. Com cartões, celulares e pulseiras por aproximação, sem senha, as concessionárias do grupo registram uma média de apenas três segundos. Quando o pagamento envolve senha, leva dez segundos.

Vantagens previstas para os usuários:

Dispensa uso de dinheiro

Agilidade de pagamento

Não precisa de troco

Previsibilidade de gastos na viagem

Pagamento antecipado

A superintendência informou que a ANTT realizou consulta pública sobre o tema no ano passado, mas ainda não há data para a implementação do sistema.

FONTE: Portal NTC

0 Comentários

Deixe o seu comentário!